[RESENHA] HEMLOCK GROVE

Autor: Brian Mcgreevy
Nº de Páginas: 340 
Editora: LeYa
Classificação: duas estrelas (mais como esse)

Quando Brooke Bluebell, uma jovem de 17 anos, é brutalmente assassinada na antiga siderúrgica de Godfrey numa noite de lua cheia, as suspeitas rapidamente recaem sobre Peter Rumancek, o jovem cigano que muitos acreditam ser um lobisomem, e Roman Godfrey, o esnobe milionário herdeiro da fábrica onde o corpo de Brooke foi encontrado. Injustiçados, Peter e Roman resolvem unir forças para descobrir o verdadeiro assassino e provar que são inocentes. A caçada começa quando outras mortes passam a ocorrer – também em noites de lua cheia - e os jovens começam a desconfiar que estão mais envolvidos com o caso do que poderiam imaginar...
Hemlock Grove” começa com a trágica morte de Brooke Blueball, que havia sido estraçalhado por algum tipo de animal, e com a chegada de Peter Rumaneck à cidade (que após confessar à Christina Wendall que era um lobisomem, torna-se suspeito número um não só do assassinato da Brooke, como de todos os outros que viriam a seguir).
É engraçado como você pode olhar para uma coisa mil vezes sem realmente vê-la
Toda a história do livro gira em torno de tentar descobrir o que, ou melhor, quem estaria cometendo estes assassinatos (SPOILER: não, não é o Peter), mas entre o primeiro assassinato e a descoberta, acontece muita coisa mesmo, algumas que permanecem confusas em minha cabeça.
Vamos por partes.
Após a chegada de Peter (e sua mãe Lynda) à cidade, a primeira pessoa que este tem contato é a supracitada Christina, uma garota super-curiosa que almeja ser uma grande escritora um dia e sai espalhando na cidade inteira que Peter era o assassino.
— As pessoas veem o que veem — disse ela.— Veem alguém como Peter, e ele é como uma página em branco que as pessoas podem colocar aquilo do que têm medo. Você sabe como as pessoas são.
Quem vem se tornar o primeiro “amigo” de Peter é o hipnotizante Roman Godfrey, que é filho de Olivia Godfrey e são da família mais influente de toda Hemlock Grove, onde possuem um instituto de pesquisas biomédicas (a majestosa “Torre Branca”) que trabalham com experiências a la Frankenstein. É o Roman que ajudará Peter a encontrar o verdadeiro assassino. Ah, quase ia me esquecendo, o Roman é um upir que seria uma espécie de vampiro que é meio dragão e tem a capacidade de hipnotizar as pessoas.
Nesse meio-tempo aparecem também: Shelley Godfrey, a misteriosa irmã de Roman (vai levar um tempo até que você entenda por completo o que É ela); Letha Godfrey, prima de Roman. Ela vai engravidar “misteriosamente”, é o que eu posso dizer; Dra. Chasseur, uma especialista em vida selvagem (#sqn) que vai investigar o que está causando as mortes; Enfim, é MUITA gente, o que me faz questionar: Pra quê personagens que não foram aproveitados? Alguém pode me explicar?
Que, se uma coisa é definida como contraste de outra, isso é o que é a vida é, a sombra da morte. Assim, o mistério da morte não pode ser uma coisa ruim, porque sem ela não existiria a vida. O pior era a vida, a vida que acontece como parte essencial daquilo que é bom como o bem.
Eu li o livro todo em pouco tempo, porém foi bem difícil. A leitura não é muito agradável, a narrativa é bem lenta e quase que incompreensível (sim, eu verifiquei se era somente eu que pensava desta forma, mas muita gente achou isso também), tive que reler o mesmo trecho várias vezes para poder compreender melhor.
Mas dá para perceber que o autor fez muitas pesquisas e embasou muito seu texto, para dar todo um conteúdo à sua mitologia, o que está de parabéns, mas em vários momentos do livros (principalmente nos últimos capítulos) você fica meio "WTF?" com tudo, não só são os personagens que sobram nesse livro, muita estória está sobrando aí também, viu?
Eu conheci Hemlock Grove através da série homônima da Netflix, que embora possuísse um ótimo elenco e um tom de mistério na medida certa, tem um “quê” enorme de tédio muito grande.
Meu comentário final para este livro vai ser: “Tanto eu gostei, como também odiei este livro. Não posso negar este fato”. 
Beijos a todos, até a próxima.
Escrito por Otávio Braga

3 comentários:

  1. Olá,

    Gosto muito de saber a nota que a pessoa dá para determinado livro, e quando ela muito baixa nem animo. Menos um livro que compraria e nunca leria na minha estante.

    http://paradisebooksbr.blogspot.com.br/

    Até mais.

    ResponderExcluir
  2. Poxa vida, fiquei até perdida na sua resenha, com tantos nomes e pouca importância deles no geral.
    Eu sou super curiosa em relação a série, mas não ando tendo tempo pra adicionar mais uma na minha grade, e já vi vários comentários negativos sobre o livro. Então acho que nem vou me dar o luxo de comprar e ler. :p

    Bjs bjs bjs Mih!
    Paradise Books || @ParadiseBooksBr || @Mih_Francielle

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se com a resenha você já fica perdido, imagina com o livro hahaha

      Otávio Braga

      Excluir